Mulher mata amiga grávida a tijolada, corta barriga da vítima e retira a criança

Foto: Vítima / Acusada


O corpo de uma mulher de 24 anos, identificada por Flávia Godinho Mafra, foi encontrado em uma cerâmica desativada em Canelinha, na Grande Florianópolis, na manhã desta sexta-feira (28). Segundo a Polícia Civil, ela estava grávida, foi morta a tijoladas e tinha cortes na barriga provocados por estilete.

Uma amiga da vítima, de 26 anos, Rozalba Grimm, confessou que armou uma emboscada para cometer o assassinato e ficar com a recém-nascida. Ferida, a bebê foi levada a um hospital pela suspeita e o marido. O nascimento da menina estava previsto para 22 de setembro. Além da mulher, o companheiro dela também foi preso.



Acusada e o marido em ensaio de suposta gravidez em julho deste ano. Foto: Facebook

DESAPARECIDA

A vítima estava desaparecida desde a tarde de quinta-feira (27). Segundo o delegado Paulo Freisleben da Silva, a mulher presa confessou que inventou um chá de bebê para atrair a vitima ao local do crime.

"Ela [suspeita] disse que engravidou no ano passado e perdeu esse bebê em janeiro, mas não comunicou aos familiares, inclusive nem teria falado para o marido, que estaria muito empolgado com a gravidez dela. Ela manteve a alegação da gravidez e neste período começou a cogitar o homicídio da vítima em razão da coincidência de prazos da gestação. Na quinta, ela disse pra vítima que iria fazer um chá de bebê e convidou a vítima para participar", explicou Silva.



No entanto, a amiga acabou levando a vítima até a cerâmica desativada (foto acima), afirmando que seria um ponto de encontro com outros convidados. No local, ela atingiu a vítima com tijoladas na cabeça. "Depois, com um estilete fez o corte na barriga para tirar o bebê do ventre da mãe. A ideia dela era matar a mulher e ficar com a criança", disse o delegado.

O estilete foi encontrado no local do crime. O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) em Balneário Camboriú, no Litoral Norte.


"Ela [suspeita] é extremamente fria, em momento algum ela demonstrou algum tipo de arrependimento ou algum tipo de culpa em relação a toda a situação", afirmou Silva. Já o marido dela, estava nervoso e chorou durante o depoimento ao delegado.

Rozalba Grimm chegou a compartilhar as postagens da família de Flávia Godinho anunciando o seu desaparecimento.

Com informações do G1

Postar um comentário

0 Comentários