Após maior seca da história, Rio São Francisco tem maior cheia dos últimos 12 anos




Após intensas chuvas que caíram nas cabeceiras do Rio São Francisco, e também pelas chuvas expressivas que caíram sobre o Norte de Minas,  o nível do Rio São Francisco já marca 8,08 metros acima do normal em Bom Jesus da Lapa. O volume de água que se acumulou no município  veio para a região após a abertura das comportas  da Usina Hidroelétrica de Três Marias.


Conforme o Serviço Geológico do Brasil (CPRM), as maiores enchentes desde o início do monitoramento (1940) foram em 1979, quando o rio São Francisco alcançou 12 metros, e em 1989, com 10 metros em Bom Jesus da Lapa.  


Já as duas últimas cheias foram registradas  em Bom Jesus da Lapa, uma foi em 2007, quando o nível  se aproximou dos 9 metros, e a outra foi  2012, quando o rio ultrapassou os 7 metros.

Diferentes dos últimos anos, em 2020 o Rio São Francisco tem se comportado diferente, já que  começou a subir no final de janeiro, quando chegou aos 7,33 metros no início  de fevereiro, devido às  chuvas que caíram na  região do Norte de Minas Gerais. E mesmo  o nível recuando mais de 2 metros, voltou a subir  novamente no início  de março.  Se mantendo acima da média para o período há mais de um mês.


A cheia do São Francisco em  2020 anima após um período dramático do Velho Chico. Nesta década que termina, o Rio da Integração Nacional registrou suas piores secas, com consequências drásticas para a fauna, flora e populações ribeirinhas.   

Neste período de poucas chuvas, os peixes desapareceram e a navegação ficou totalmente inviabilizada pela formação dos extensos bancos de areia no leito do rio. A geração de energia elétrica nas hidroelétricas também precisou ser diminuída nos meses mais secos destes anos, a exemplo  de  2017 e 2018.


Mesmo degradado e assoreado, o rio São Francisco voltou a mostrar imponência após esse período em que pareceu estar morto. Com a cheia, as lagoas e alagadiços das margens do Velho Chico na região de Bom Jesus da Lapa voltaram a receber água depois de oito anos praticamente secos, renovando a esperança de fartura de peixes e da colheita nas várzeas cultiváveis.



Fonte:
Notícias da Lapa

Postar um comentário

0 Comentários