Barreiras-BA: Mãe acusada de agressão perde temporariamente a guarda do filho


O Conselho Tutelar de Barreiras retirou temporariamente a guarda da mãe do menino de nove meses, agredido no último domingo (31/03). De acordo com a conselheira Ana Paula, o pai ficará com a guarda até que as investigações da Polícia Civil sejam concluídas.

Após detenção de Lauane Camila, na segunda-feira (01), no Hospital do Oeste, a notícia repercutiu nas redes sociais e também foi divulgada pelos blogs e emissoras de rádio da cidade. A conselheira declarou que a mãe confessou ter agredido o garoto dentro de sua casa no bairro Vila Brasil, porque se encontrava embriagada e revoltada com a separação do marido ocorrida a mais ou menos um mês. Devido as agressões, a criança chegou ao H O com hematomas na região do rosto, braços e cabeça.

Ao tomar conhecimento do caso, o Conselho Tutelar entregou a criança para o pai, e com apoio da Polícia Militar encaminhou Laune para a delegacia de polícia para prestar depoimento e registrar o BO. No mesmo dia, o delegado plantonista, Rui Pinheiro solicitou que o menino fosse examinado pelo Departamento de Polícia Técnica, onde de acordo com o delegado da 1ª delegacia de Polícia, José Romero, o médico legista deixou de realizar o exame alegando que a guia de solicitação do procedimento não estava assinada  pela direção do órgão (DPT).  Isso impediu que as investigações prosseguissem e a acusada terminou sendo liberada, declarou a conselheira Ana Paula.

Apesar disso, segundo a conselheira, o delegado declarou que vai prosseguir com as investigações e o caso também está sendo acompanhado pelo Ministério Público. “Por enquanto a criança não retorna para a mãe e nem para a família materna”, finalizou.




Por: Cebolinha Notícias

Postar um comentário

0 Comentários