STJD esclarece punição à dupla Gre-Nal e diz que torcidas visitantes estão liberadas

As torcidas de Grêmio e Inter poderão comparecer com a camisa de seus clubes nos próximos jogos como visitante no Campeonato Gaúcho. Após idas e vindas, interpretações e informações desencontradas, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) esclareceu na tarde desta quarta-feira as punições aplicadas à dupla Gre-Nal pelos incidentes do clássico 415, pelas quartas de final do estadual do ano passado, no Beira-Rio. 


Segundo o presidente do STJD, Paulo César Salomão Filho, a punição engloba as seis primeiras rodadas do estadual e atinge somente as torcidas organizadas de Grêmio e Inter. Ou seja, nos três primeiros jogos como mandantes, é preciso interditar o espaço reservado às organizadas e proibir o acesso de torcedores identificados com elas. E nos jogos como visitantes, fica proibida a entrada de torcedores com adereços das organizadas, mas não torcedores em geral. 

– O que foi estabelecido pelo tribunal é uma punição aos torcedores de torcidas organizadas. É a proibição de, em três jogos como visitantes e três como mandantes, a utilização de qualquer tipo de adereço de torcida organizada. E nos jogos como mandantes, a interdição do local onde é reservado para as torcidas organizadas com a colocação de uma faixa estabelecendo que era uma punição imposta pelo STJD – disse Salomão Filho à GaúchaZH

Em entrevista ao Globo Esporte pela manhã, o presidente do STJD antecipou que o caso seria esclarecido nesta quarta-feira. Salomão Filho admitiu que houve divergência na interpretação da punição – tanto os advogados de Grêmio quanto Inter entendiam que a punição era apenas para os três primeiros jogos. Mas nega que o STJD tenha aumentado a pena. 



– Estava tendo essa divergência da forma em que poderia entrar no estádio. A princípio, teve essa cautela excessiva, o que não critico. Por vezes, pecar pelo excesso não é de todo mal. A informação que chegou é de que a decisão estava sendo descumprida. Continua essa situação dúbia, não foi um descumprimento equivocado. Estava tendo uma divergência – detalhou.

"A gente lamenta esse episódio todo. Atingiu todo o futebol gaúcho" (Marcelo Medeiros, presidente do Inter)

Nesta manhã, a Federação Gaúcha de Futebol (FGF) chegou a informar no seu Twitter que a partida entre Veranópolis x Inter, nesta quarta, no Antônio David Farina, teria torcida única, apenas dos mandantes. O Inter, por sua vez, divulgou nota na qual orientou sua torcida a não comparecer identificada com camisas do clube no estádio, por precaução em razão das dúvidas sobre a punição. O presidente colorado, Marcelo Medeiros, lamentou o mal-entendido.


– Punir excesso de torcidas organizadas, de violência, o clube está sempre ao lado das autoridades. Agora, proibir o torcedor de usar a camisa, isso fere a liberdade do indivíduo. A gente lamenta esse episódio todo. Atingiu todo o futebol gaúcho. A Federação, os principais clubes da capital e também os clubes do interior, que podem fazer bons públicos quando recebem a dupla Gre-Nal. Essa dificuldade afastou o público dos estádios e na minha opinião não tem nada de educativa". 


A punição do STJD causa confusão desde a primeira rodada do estadual. Nos jogos do Inter contra o São Luiz e do Grêmio contra o Novo Hamburgo, por exemplo, os torcedores da dupla acessaram os estádios normalmente, após receberem aval da FGF. Mas na segunda rodada, os gremistas foram proibidos de acessar o Estádio Cristo Rei, em São Leopoldo, com a camisa do clube na partida contra o Aimoré. O mesmo ocorreu na partida do Inter contra o São José-RS, no último domingo, no estádio Passo D'Areia.


A cronologia da confusão




  • Torcedores de Grêmio e Inter provocaram confusão no clássico Gre-Nal 415, disputado no Beira-Rio em 21 de março, pelas quartas de final do Gauchão em 2018.
  • Em julgamento no TJD-RS, o Inter foi punido com multa de R$ 20 mil e o Grêmio, R$ 10 mil. No Pleno do TJD-RS, a multa do Inter foi reduzida para R$ 10 mil e o Grêmio, absolvido.
  • O Inter recorreu ao STJD. Em julgamento realizado no dia 7 de junho, o Pleno do STJD absolveu o Inter da multa, mas decidiu suspender todas as torcidas organizadas da dupla Gre-Nal nas primeiras partidas do Gauchão. Segundo os clubes, a punição seria de três jogos.
  • A decisão foi encaminhada para a dupla Gre-Nal em novembro.
  • Em reunião realizada no dia 17 de janeiro com a dupla Gre-Nal, a Federação Gaúcha de Futebol interpretou a decisão e bancou que torcedores visitantes poderiam ir aos estádios, desde que os ingressos fossem vendidos por clubes do interior.
  • Como o auditor Mauro Marcelo, do STJD, entendeu que FGF e a Dupla descumpriu a decisão do tribunal, enviou um ofício aos clubes, à federação e à Brigada Miliar para que as partidas fossem com torcida única.
  • A Brigada Militar acatou a decisão do STJD e proibiu a entrada de torcedores gremistas devidamente identificados no jogo contra o Aimoré, pela segunda rodada. No entanto, alguns torcedores optaram por esconder a camisa e a vestir dentro do Cristo Rei.
  • Na última quarta-feira (24/01), Grêmio e Inter ingressaram juntos no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) com um mandado de garantia para reverter uma punição que proíbe a venda de ingressos para a torcida visitante de gremistas e colorados no estadual.
  • Nesta quarta, dia 30, o STJD esclareceu a punição e disse que ela se aplica apenas a torcidas organizadas de Grêmio e Inter. E disse que a punição sempre foi de seis jogos – três como mandantes e três como visitantes – e não três, como alegam os clubes.

Postar um comentário

0 Comentários