VENEZUELA: Igrejas são impedidas de doar alimentos à população

Foto:Reprodução/Google
A Venezuela desde 2014, vem sofrendo uma grande privação de alimentos, remédios e itens básicos. Organizações internacionais de direitos humanos alertam que a situação do país é muito grave. A catástrofe de dimensões incalculáveis já causa fome e desnutrição na nação.
As igrejas evangélicas não escapam dessa crise. Com os problemas humanitários, há cada vez menos cristãos frequentando os cultos. Ao mesmo tempo, há muitas organizações evangélicas internacionais querendo ajudar os venezuelanos com o envio de remédios e alimentos em grandes quantidades, mas encontram dificuldades impostas pelo governo. No mês passado, pastores foram presos por distribuírem bens de primeira necessidade.
Conforme amplamente documentado, milhares de venezuelanos estão deixando o país. Os que permanecem precisam lutar contra a fome, as doenças e a falta de recursos. A venda de alimentos é racionada e alguns itens como açúcar e papel higiênico, por exemplo, sumiram das prateleiras.
Além disso, a redução drástica do fornecimento de água, eletricidade e das unidades de transporte, dificulta a ida das pessoas à igreja. Sem contar que os pastores encontram dificuldades para adquirir terrenos e constituir seus templos, por conta de uma política que discrimina aqueles que não apoiam o regime de Nicolás Maduro.
Segundo o “Vice-ministério de Política Interior e Segurança Jurídica” do governo venezuelano, existem no país 15.017 igrejas evangélicas. Os católicos são maioria, mas somam apenas 247 igrejas, além de 93 fundações beneficentes e mais 142 congregações.

Fonte: noticias.gospelprime.com.br

Postar um comentário

0 Comentários