Traficante brasileiro matou jovem de 18 anos com 16 facadas em cela onde está preso no Paraguai

Lidia Burgos, assassinada por Marcelo Piloto dentro da cela onde estava preso

A jovem morta pelo traficante brasileiro conhecido como Marcelo Piloto entrou na prisão em que ele está, no Paraguai, fora do protocolo, diz o Ministério Público paraguaio. Lidia Meza Burgos, de 18 anos, ficou 40 minutos na cela e morreu após levar 16 facadas de Marcelo Fernando Pinheiro da Veiga.

A vítima, ainda conforme o MP, era prostituta e o visitava pela 2ª vez. "Ela ingressou no presídio sem ser dia e hora de visita", disse ao G1 o promotor Hugo Volpe. Na ocasião, a investigação apontou que ela entrou às 12h35, no presídio em Assunção.
Traficante Marcelo Piloto

O boletim de ocorrência foi registrado nesse sábado (17). Ainda conforme Volpe, esta foi "uma atitude extrema de Piloto para impedir sua extradição", ressaltou. A Justiça do Paraguai autorizou a extradição do preso em 30 de setembro deste ano.

Gritos na cela 

Lidia visitava Marcelo Piloto quando, por volta de 13h50, o guarda que fazia ronda no pavilhão da prisão ouviu gritos vindos da cela dele. Ao verificar, encontrou a mulher caída no chão, ensanguentada. Ela foi encaminhada para atendimento médico, mas não resistiu. 

De acordo com o promotor, Marcelo Piloto teria matado a jovem com uma faca. O corpo de Lidia foi submetido a autópsia e informações preliminares dão conta de que teriam sido 16 golpes.

Fonte: G1 

Postar um comentário

0 Comentários